Cistites em gatos

As causas de cistite são variadas, a mais comum é a cistite intersticial, além dos urólitos vesicais (pedras na bexiga) e infecções bacterianas. Com a inflamação podemos encontrar o que chamamos de “plugs”, um material proteico que pode obstruir a uretra do gato macho. É muito raro a fêmea obstruir porque a sua uretra é mais larga e curta.
Quando o gato está obstruído, ele não consegue urinar, fica prostrado, tem dor, perda de apetite, pode vomitar e é um quadro que deve ser revertido rapidamente. Um gato obstruído pode morrer em questão de 48 horas. Se você observar esses sintomas no seu gatinho corra imediatamente para o veterinário.

Você sabe o que leva a imunidade do seu cachorro a baixar?

Comportamento: Se você tem mais cães, o grupo está socialmente equilibrado? Há um cão dominante e os demais estão se submetendo ou existe conflitos de liderança entre eles? Conflitos sociais interferem no bom desenvolvimento da imunidade.
Stress: Houve alguma alteração no ambiente? Manejo sanitário, manejo nutricional, utilização de um novo produto, inserção de um novo cão, saída de algum cão? Estes são fatores que o organismo interpreta como stress e o stress influencia na imunidade.
Ambiente: Baixa umidade do ar, poeira poluição, limpeza, etc.
Alergias: Produtos químicos utilizados nos cães ou no ambiente podem provocar irritações de origem alérgica baixando a imunidade.
Verminoses: são muito comuns principalmente em períodos quentes, também são comuns as recidivas por resistência dos organismos aos princípios ativos utilizados. É sempre bom investigar Isospora e Giárdia.
Idade: o envelhecimento é um fator importante, pois é natural do envelhecimento que a imunidade diminua deixando os animais mais susceptíveis a infecções comuns, que antes não provocavam doenças devido à melhor competência do sistema imunológico do cão jovem.
Mas na dúvida leve seu Pet para o Petcetera, Nossos veterinários estão aqui para garantir que ele esteja sempre saudável.
Agende sua consulta e alivie a dor do seu pet! (11) 2604-6616

Por que precisamos dar banho nos cachorros?

O banho é importante para manter a pele do cachorro protegida de fungos e outros parasitas, no entanto a frequência com que seu cachorro deverá tomar banho necessitará ser determinada com muito bom senso.
Para você ter uma base para comparação, é suficiente para cachorros que tenham pelagem menos abundante tomar banho a cada 6 ou 8 semanas, já cães mais peludinhos, podem tomar banho com intervalos de 4 a 6 semanas e cães demasiadamente peludos podem tomar banho a cada 4 semanas com segurança. E não se esqueça, quando chegar a hora do banho levar seu Dog para o Petcetera, ele terá o melhor tratamento e vai voltar muito cheiroso com aquele banho bem gostoso. Estamos localizados na R. Padre Raposo, 782 – Mooca, São Paulo.

Quando dar banho em gatos

Gatos são famosos por sua higiene. Eles não gostam de dormir em locais sujos, sempre fazem suas necessidades em um só local (e onde há areia) e nunca dormem ou comem perto desse local específico. Devido a esse hábito do gato, não é preciso dar banho nele com frequência. Se você perceber bem, eles não têm nenhum odor e estão sempre limpinhos, tudo por conta própria. Mas, isso não quer dizer que você nunca deva dar banho no seu gato. Um gato pode precisar de um bom banho com água e produtos específicos por algumas razões: Tratar e controlar pulgas, retirar algo que pregou no pelo do gato e que ele não pode ingerir tratar problemas de pele. Assim sendo na hora de dar aquele banho gostoso no seu peludo leve-o ao Petcetera, pois temos uma equipe qualificada para deixar ele limpinho e muito cheiroso (a). Estamos localizados na R. Padre Raposo, 782 – Mooca, São Paulo.

Seu animal está com catarata? Saiba o que fazer!

O desenvolvimento de catarata nos cães e gatos é uma das principais causas de perda da visão. A catarata é resultante de alterações nas lentes dos olhos, que devem ser cristalinas (transparentes) e aos poucos vão ficando com coloração mais azulada ou branca (opacificação da lente).
Ela pode aparecer em animais de qualquer idade por vários motivos, tais como:
• Problemas congênitos (o animal nasce com a catarata)
• Problemas hereditários
• Problemas traumáticos
• Doença pós-inflamatória
• Doenças metabólicas (diabetes, por exemplo)
• Problemas nutricionais
• Idade
No cão, as principais raças predispostas ao desenvolvimento de catarata hereditária são: Poodle, Cocker Spaniel Americano e Inglês, Schnauzer miniatura, Golden e Labrador Retriever, West Highland White Terrier e Afghan Hound.
Se seu animal começou a ficar com os olhos mais opacificados ou está com perda da visão, leve-o rapidamente ao Petcetera para o Dr. Gerson tomar as devidas providências, estamos localizados na R. Padre Raposo, 782 – Mooca, São Paulo

Seu cão ou gato pode ter pressão alta

A pressão alta ou hipertensão arterial sistêmica, assim como em humanos, também pode ocorrer em cachorros ou gatos. Várias doenças podem provocar esse sinal clínico – que pode ser silencioso e deve ser tratado, se diagnosticado. O aumento da população geriátrica animal gera um aumento de doenças que podem levar a essa condição.
Em cães e gatos, ao contrário do que ocorre com os pacientes humanos, a hipertensão, em geral, é secundária a alguma afecção sistêmica. Em cães, relaciona-se mais comumente à doença renal crônica, hiperadrenocorticismo e diabetes mellitus. Em gatos, está mais frequentemente associada à doença renal crônica e ao hipertiroidismo. Sendo assim sempre faça um check-up anual no seu pet, pois prevenir é o melhor remédio. Ligue agora e marque uma consulta!

Intoxicação pela ingestão de pilhas e baterias em cães e gatos

Hoje em dia, as pilhas e baterias são muito usadas dentro de casa e seu descarte não pode ser feito de qualquer maneira. Existem vários compostos presentes em pilhas e baterias, porém alguns metais pesados, tais como chumbo, zinco e mercúrio, são muito tóxicos para cães e gatos, especialmente os cães filhotes que têm o hábito de mastigar objetos. As principais consequências causadas pela intoxicação desses compostos vão desde lesões locais na boca, no esôfago e no estômago, até alterações no sistema nervoso.
Entre os sintomas estão:
– Dor e queimação da boca e no restante do trato digestivo, podendo chegar à necrose das áreas que entrarem em contato com os compostos químicos;
– Vômitos e diarreias;
– Salivação intensa;
– Dificuldade respiratória;
– Espasmos;
– Apatia e fraqueza;
– Convulsões e outras alterações neurológicas;
– Cegueiras.
Caso você perceba que seu animal pode ter engolido ou mastigado um desses materiais, ele deve ser levado com urgência ao Petcetera para que o veterinário cuide imediatamente dele. Estamos localizados na R. Padre Raposo, 782 – Mooca, São Paulo.

Picada de mosca em cachorros

Não é incomum, por exemplo, observarmos os cachorros incomodados com as moscas que ficam rodeando-os. As moscas que se alimentam de sangue picam as pontas das orelhas dos cachorros mais comumente.
As raças pastor alemão e boxer são os mais afetados.

Como a pele dessa região é mais fina, esse é o local de escolha das moscas. Já os gatos são menos propensos a esse tipo de problema. Os ferimentos caracterizam-se por crostas negras de sangue coagulado na ponta das orelhas e, algumas vezes, no dorso do nariz do animal. Caso você note esses sinais vá imediatamente ao Petcetera para que um de nossos veterinários indique o melhor tratamento para seu animalzinho.

Adote!

É importante lembrar que cães e gatos abandonados normalmente não estão nos abrigos porque têm algum problema comportamental ou de saúde. A maioria dos casos de abandono é por irresponsabilidade dos antigos donos, que compraram ou pegaram um bichinho sem pensar nas consequências disso, sem estar completamente cientes da responsabilidade que é ter um animal de estimação e, quando as coisas não deram muito certo, acabaram por deixar os animais nas ruas, de onde, se tiverem sorte, vão para os abrigos dos protetores de animais.
Quando você decidir ter um animal de estimação, pense na possibilidade de adotar. Pense em como você se sentirá bem sabendo que deu um lar a um cão ou gato que, sem você, estaria pelas ruas, sem alimento, sem cuidado, sem carinho, correndo vários riscos, tanto em termos de saúde, quanto ficando exposto a crueldades de pessoas (se é que podemos chamar de pessoas) que machucam animais sem dono apenas pelo prazer de ver um ser vivo sentir dor (se é que podemos chamar a isso de “prazer”).
Adotando um animal abandonado, você poderá ajudar a diminuir esse problema.
#petcetera #petshop #lovedog #lovecat #loveanimals #mooca #adoçãodeanimais