Maneiras de seu cachorro mostrar que te ama

Pulando em você
Apesar deste comportamento não ser desejável por nós, para os cães essa é uma forma de demonstrar afeto, carinho e amor. Quando são filhotes, os cães tem o hábito de lamber o rosto de suas mães. Pular em você é um vestígio deste comportamento, tentando alcançar seu rosto, reconhecendo você como uma figura materna ou paterna.
Fazendo contato visual
Cães desconhecidos em geral não olham diretamente nos olhos de outros cães, isso pode ser um sinal de confronto ou desafio, porém o contato visual entre um cachorro e uma pessoa que já se conhecem, em sua maioria, tem outro significado. Quando o cão se acostuma a olhar para você e se deparar com um olhar carinhoso, que transmite amor, ele irá procurar e buscar pelo seu olhar, pois saberá que sempre que olhar em seus olhos irá receber amor ao encontrá-lo.

O que é tosse dos Canis ou Gripe dos Cães???

É uma doença respiratória, altamente contagiosa, causada por vírus e bactérias.

O contagio se dá através do contato direto ou pelo ar.

Os animais idosos e os filhotes estão entre os mais susceptíveis, mas todo animal estará sujeito a contrair esta doença, desde que esteja imunossuprimido (estressado, doente, sem vacina, tomando medicamento imunossupressor).

Nos meses mais frios, devido ao frio e ao clima mais seco, é que temos um aumento da incidência desta doença.

A alta concentração de animais em um local pouco ventilado favorece a transmissão, por exemplo: canis, petshops, hotéis, exposição de animais e etc.

Os sinais mais comuns são as crises de tosse curtas, que podem ser seguidas de engasgos ou vômitos e pioram com o exercício, excitação ou até mesmo pela pressão da coleira sobre o pescoço. Os sintomas surgem de 3 a 10 dias após o contato e podem persistir até 3 ou 4 semanas.

O diagnostico se dá através dos sinais clínicos e pelo histórico do animal. Sendo os exames complementares necessários somente em casos onde haja complicações dos sintomas.

O tratamento, em casos simples, requer somente repouso para não irritar as vias aéreas já comprometidas. Também podem ser usados os supressores da tosse e inalação quando possível. Já nos casos mais complicados poderão ser utilizados os antibióticos, mucolíticos ou até mesmo broncodilatadores. Tudo depende do estado em que o animal se encontra e os exames complementares revelarem.

A prevenção é a melhor arma contra esta doença. Sendo a vacinação a mais importante delas. A vacina deve ser aplicada em animais sadios pois, caso contrário, não surtirá o efeito nenhum. Há no mercado 2 tipos de vacina: a intranasal e as injetáveis. Estas vacinas devem ser repetidas anualmente para uma boa prevenção.

Outra forma seria manter o animal em locais limpos e arejados, sem uma concentração de animais em que se desconhece o estado de saúde; tomar cuidado ao hospedarem seus animais em hotéis; ao levarem em exposições e nos parques onde há muitos animais desconhecidos.

Linguagem corporal dos gatos

Linguagem corporal da cauda
A cauda é uma das partes do corpo dos gatos que mais transmite sensações.
Sentado com a cauda em movimento: concentração
Parado com a cauda em movimento quando uma pessoa se aproxima: ele está um pouco aborrecido e não quer ser incomodado
Movimentos suaves com a cauda: tranquilidade
Cauda rígida: curiosidade
Cauda com pelos arrepiados: está assustado
Cauda para cima constantemente: demonstra ser um gato de bom humor e que gosta de chamar atenção
Cauda para baixo, entre as patas constantemente: o gatinho é tímido.
Cauda em formato de arco e arrepiada: posição defensiva e um possível ataque pode ocorrer.
Linguagem dos olhos
Os lindos olhos felinos, com formatos e cores diferentes também dizem muito!
Olhos bem abertos: o gato está alerta e feliz
Olhos entreabertos: sono ou alguma infecção
Olhos com pupilas dilatadas: sinal de que está nervoso, se estiver fazendo movimentos nervosos também.

Profilaxia Dentária

Assim como nós humanos os animais de estimação também tem problemas dentários. Imagine como seriam os nossos dentes sem o habito diário da escovação?

Esses tipos de problemas são  comuns entre os animais e geralmente depois dos cinco anos se iniciam com uma simples inflamação das gengivas e com o passar  do tempo, sem os devidos cuidados,  podem acabar destruindo todos os tecidos de sustentação dos dentes provocando  dor, o amolecimento e a queda dos mesmos.

O mau hálito indica a existência de problemas dentários, e quanto maior for o acúmulo de restos alimentares, pêlos, tártaro e pús,  pior será o odor exalado, e sempre irá  existir a presença de bactérias na boca que podem se instalar em outros órgãos através da corrente sanguínea, causando doenças de comprometimento geral do organismo. Como exemplo temos a endocardite bacteriana, levando a insuficiência cardíaca.

Preste atenção em seu animal de estimação, e se ele apresentar mau hálito, sensibilidade ou sangramento das gengivas, acúmulo de tártaros,  dificuldade em mastigar ou até mesmo perda de dentes, procure rapidamente uma orientação veterinária competente para resolver esse problema ainda no início das lesões. Em alguns casos há mudanças no comportamento do animal, este passa a ficar mais irritado ou nervoso.

A prevenção através de escovação periódica,  de preferência diária, do fornecimento semanal de biscoitos e couros anti-tártaro é a melhor maneira de agir,  porém quando já existem sinais dos problemas dentários devemos  é fazer  uma consulta e realizar uma limpeza bucal através de um equipamento apropriado, ultra-som dentário por exemplo.

Existem outros fatores que predispõem o animal aos problemas dentários, como a raça, o tipo de alimentação, doenças infantis,  etc, e a melhor opção é sempre procurar a  orientação de um Médico Veterinário.

Lembre-se sempre que os animais também sofrem com a dor de dentes e nós devemos atuar de forma a evitar essa dor e o mau hálito contribuindo para melhorar a sua qualidade de vida em qualquer idade.

Transfusão de sangue para os pets

A transfusão de sangue é realizada de acordo com a necessidade de cada animal, e para cada uma delas existe um tipo específico de sangue. A transfusão pode ser feita com sangue fresco, refrigerado, concentrado de plaquetas e papa de hemácia. Vai depender do que o animal precisa. No caso da Tieta, como era algo urgente, mesmo ela tendo baixa de plaquetas e células vermelhas, o mais indicado era o sangue fresco.
A transfusão de sangue não é uma exclusividade dos humanos e dos cães. Gatos também podem passar pelo procedimento, mas é mais difícil, porque o sangue tem que ser coletado exclusivamente da jugular, as veias da pata não são espessas o suficiente. Os gatos podem doar pouco. Então, se um felino precisar de muito sangue, serão necessários vários animais para realizar o processo.